TRANS[ACTO] REFERÊNCIAS: PIERRE LÉVY E O PENSAMENTO COLECTIVO

 “Pierre Lévy é um dos mais influentes filósofos da actualidade que trabalha a questão da cibercultura e da inteligência colectiva. É um optimista das novas tecnologias de comunicação e acredita que a humanidade, pelo fenómeno da popularização da Internet, caminha para a construção de um novo espaço antropológico, o espaço do saber, no qual todos os seres humanos estarão interligados em tempo real pela Internet. Neste espaço, a inteligência, entendida como dimensão que constitui o ser humano, será o centro das relações. Com pretensão universal, mas não totalitária, a Internet é a nova escrita, a qual possibilita uma interligação dos seres humanos e de seus conhecimentos. Assim nasce o pensamento da inteligência colectiva de Pierre Lévy que se fundamenta no reconhecimento de que, cada ser humano sabe alguma coisa, mas ninguém sabe de tudo, e ao mesmo tempo, todo o conhecimento está presente na humanidade. Por isso, a inteligência colectiva é uma inteligência de liberdade, de não totalitarismo, que valoriza cada ser humano e compreende em si os saberes de todos, em busca de uma aproximação do saber absoluto, para a partir daí tentar resolver melhor os problemas da humanidade.”

ANJOS, Ideylson da Silva Vieira, Introdução ao Pensamento de Inteligência Coletiva
 


imagem destacada da página © Isabel Maria Dos