TRANS[acto]#01, 2015, COIMBRA, PORTUGAL HABITANTES LOCAIS PARTICIPANTES

Ainda não nos foi possível publicar todas as imagens de todos os residentes participantes em TRANS[acto]#01, 2015, Coimbra, Portugal. Esta página vai continuar em desenvolvimento e será dedicada a todos os que nos abriram as portas das suas casas para ali montarmos os equipamentos!


TRANS[acto] Transdisciplinary & Anti-artistic Global

Nesta primeira fase de TRANS[acto] – estética urbana/intervenção em espaço público com imagética e luz (edição #01, 2015 – integrada em “sons da cidade”, 2º aniversário da atribuição pela UNESCO à universidade de Coimbra, Alta e Sofia” do galardão de património mundial), a cumplicidade criada com os residentes/habitantes locais da alta de Coimbra, que participaram nesta edição de – TRANS[acto] – não foi uma relação efémera. Foi, pela particularidade de ser uma operação participada por muitas habitantes locais envolvidas, um projecto que muita felicidade trouxe. Para este grito visual trabalhou-se directamente com muitas pessoas – todas diferentes, todas desconhecidas, com as suas vidas próprias e afazeres no dia-a-dia – por isso foi também uma “operação” arriscada. a certo momento do projecto a “máquina” para a mostra do conjunto das obras dos criadores (instaladas por meios de video projecção sobre fachadas de casas) na sua íntegra, já se encontrava “montada” e já só dependia dos “actos” dos residentes que acolheram esta fase do projecto.

No final, na despedida da maior parte daqueles residentes… as saudades já se notavam. Alguns habitantes participantes não são de nacionalidade portuguesa, nos próximos dias partem já para os seus países onde vão continuar a viver e a trabalhar. Também com estes há sempre a esperança para novo(s) encontro(s).

Por razões de privacidade dos próprios residentes, que se pretende assegurar publicamente neste projecto, a divulgação do nome de cada residente participante não é associada ao seu local de residência nem ao trans(lugar) onde cada uma das obras foi apresentada e das quais ficaram os habitantes responsáveis.

habitantes LOCAIS PARTICIPANTES 

A Real República Prá-Kys-Tão, fundada a 27 de janeiro de 1951, uma “tripulação” da Casa da Nau que vai mudando ao longo do tempo e muitas e muitos já por ali passaram. O que não mudou foi a vontade de participar em eventos culturais que permitam que a cidade de Coimbra continue, apesar das intempéries pela qual a Nau e todas e todos passam, culturalmente e socialmente ativa.

prakystao 4

na foto acima: residentes participantes da Real República Prá-Kys, Tão, TRANS[acto]#01, 2015, COIMBRA


trans[acto]012015residentes1

na foto acima: Renan Mantovani Rabelo | 21 anos | Natural de Turvo, Santa Catarina (SC), Brasil | Estudante de graduação sanduíche na UC em Ciências Biológica, ao abrigo do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI, CAPES – MEC)

Mariela Ramos | 21 anos | Natural de Florianópolis, Santa Catarina (SC), Brasil | Estudante de graduação sanduíche na UC em Ciências Biológicas, ao abrigo do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI, CAPES – MEC)

Vera Helena Dias | 21 anos | Natural de Bagé – Rio Grande do Sul, Brasil | Estudante de Biologia do Programa de Licenciaturas Internacionais  da Universidade de Coimbra

Luana Costa | 20 anos | Natural de São José, Santa Catarina (SC), Brasil | Estudante de graduação sanduíche na UC em Ciências Biológicas, ao abrigo do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI, CAPES – MEC)

Tatiana Pereira | 22 anos | Natural da Madeira, Santa Cruz, Portugal | Estudante na Licenciatura em Direito na Universidade de Coimbra, Portugal

Carme Romero Forrat | 21 anos | Natural de Valencia, Espanha | Estudante de Arquitectura na Universidade de Valencia, Espanha


Sara Diogo | 19 anos | Natural de Castelo Branco, Portugal | Estudante na Licenciatura em Ciência da Informação da FLUC (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra).